terça-feira, janeiro 31, 2006

Xoke Teknológico

O Bill (Gates) está por cá. Não sei se veio ver o "Jack", ou quem sabe apostar nele.O que sabemos é que hoje o Bill vai conversar com o nosso governo sobre o famoso "Choque Tecnológico".
Como o Bill tem uma Fundação e é generoso pode ser que nos calhe alguma coisa.
Gostava que o Bill fosse à minha escola, ver os computadores onde nós e os alunos trabalhamos. Gostava que falasse com a maioria dos alunos da minha escola para ficar a saber que 2/3 deles não tem computador em casa , e que desses 1/3 não têm acesso à Internet em casa.
Que só este ano a nossa escola tem os poucos computadores em rede. E só este ano também é que tivémos banda larga.
Será que vem meter na cabeça desta gente que manda que ter um computador neste mundo em que vivemos não é um luxo, é uma necessidade? Que ter acesso à Internet neste mundo em que vivemos é ter acesso à cultura , nossa e doutros Países ?
Ter só um cartão até dava jeito, um que fosse BI, Passaport, Multibanco, Cartão de Crédito, Fiscal e já agora para passar também na escola.
Esta é a paixão deste novo governo. Todos têm uma, mas como verdadeiros “machos latinos” é só no papel na prática têm amantes e a paixão é só para “inglês ver”, neste caso o Tuga ver.
Na minha escola já começou o "Xoke Teknológico". Além de termos que passar o cartão à entrada e à saída , como já expliquei noutro post, agora começaram a carregar os cartões dos «Profes» com um "plafon" para fotocópias. Conforme o número de turmas, a disciplina que lecciona e os cargos que tem. Tudo muito bem contadinho para ninguém abusar. Quem gastar o "plafon" antes do tempo estipulado tem que ir ao Conselho Executivo pedir para lhe voltarem a carregar se fôr por uma boa causa. Em CHOQUE ficámos nós. Só nos falta ter que passar o cartão para ir à casa de banho e um "plafon", para o papel higiénico.
Tenho colegas (daquelas mais antigas) que para não se esquecerem do cartão arranjaram uma maneira de o transportar.
Porque se nos esquecermos do cartão não podemos comer na escola e a partir de agora também não podemos tirar fotocópias.

segunda-feira, janeiro 30, 2006

Ice day

E depois de um fim de semana em cheio, um sábado "green" e um domingo "white", hoje acordámos todos com um dia "Ice".
Mas nem por isso a minha amiga "Piresa" deixou de fazer um passeiozito pelo pátio da escola todo gelado. Como é amiga da natureza e defensora do ambiente encontrou uma minhoca congelada que logo apanhou para ir tentar resuscitá-la.

E agora meus amigos uma boa segunda feira e boa semana.

domingo, janeiro 29, 2006

White Day II

Sem palavras. Ver. Comtemplar. Um frio de rachar. Da varanda em casa directamente para a Serra dos Candeeiros com o zoom todo. O melhor que consegui, partilho aqui com todos vocês.
















White day


290106 010
Vídeo enviado por tuga


É verdade hoje nevou no Oeste. Este vídeo caseiro, claro não é muito bom mas já dá para ver como acordámos por estas bandas. Como a terra é ruim assim que chega ao chão derrete. Pena é pois já estávamos cá em casa eu e a filhota com vontade de ir brincar para a neve. Pode ser que ainda o possamos fazer.










Fotos tiradas da varanda de casa. Parece que não nevava por estas bandas à quase 20 anos. Depois de um dia verde nada como um dia de branco.

sábado, janeiro 28, 2006

Green day

E como enquanto há vida há esperança. E não se pode perder sempre. Finalmente o dakidali ganhou pela primeira vez naquilo em que apostou.







Foto daki








E os astros ajudaram os encarnados... Nem assim! Há dias de azar. Papoilasaltitante, neste caso papoilamurchita.

Dia Verde

Hoje o dia devia ser verde. A cor da esperança, da natureza.
Não sou ferrenha de futebol nem do Sporting, sou apenas uma normal adepta de desporto e dos leões.
Tenho uma amiga que diz que os astros os ajudam (benfiquista, claro). Cá para mim costumam chamar outras coisas aos árbitros, ela chama-lhes astros, é uma pessoa educada.
Não gosto, coitado não me fez mal nenhum, mas aquele Paulo Bento, risco ao meio, boca maior que a da Manela Moura Guedes, por favor. Já não se usa.
Como já estamos habituados hoje o dia vai ser passado a falar deste acontecimento e amanhã será um novo dia. Se o Benfica ganhar, o País irá produzir mais, se o Sporting ganhar, muitos cartões irão ser rasgados, coitadas de algumas mulheres... e na 2ª feira haverá muita gente a faltar ao emprego. É esta a diferença entre os verdes e os encarnados.
Mas como sou boa desportista e boa pessoa (vá "Jack" continuo à tua espera), deixo-vos aqui um bonequinho verde para vos encantar neste dia que devia ser verde da cor da esperança.
A música ainda não está como eu quero mas já é um bom começo. Agradeço aqui publicamente à Papoilasaltitante a ajuda que me tem dado. Hoje ouve-se a "La tortura", no fim do dia saberemos para quem...


Shrek (Karaoke)
Vídeo enviado por oxus91

Passem bem. E até logo.

sexta-feira, janeiro 27, 2006

€ 183.000.000.00

Para a semana já compro Portugal e a Madeira... eh, eh, eh.
183.000.000.00 Érios, é obra.

€ 146000.000.00




É isso mesmo este post é dedicado ao "Jack".
Esta semana todo o povo vai apostar forte e feio. Eu já apostei. Vou dar-vos sete razões para que o "Jack" me saia a mim:





  1. Apostei
  2. Portei-me bem em 2006
  3. Não quero o prémio todo para mim
  4. Vou distribuir a gente carenciada
  5. Tenho sonhos que não consigo concretizar sem o dinheiro
  6. Trabalho que me desunho
  7. Sou boa pessoa
Se me sair o "Jack":
  • compro o País,
  • ponho o MA na presidência,
  • mando o Sócrates e o governo para a Suiça esquiar.
Também distribuo com generosidade por todos aqueles que aqui deixarem um comentário (segredo). Vá, estou a ver se bato o recorde de comentários, portanto sejam generosos e deixem o nome.

Se me sair o "Jack" aparecerei todos os dias para me ajudarem a contar as notitas, isso é trabalho garantido até ao fim da vida.
Bem fizeram aquelas pessoas em Oeiras que se juntaram todas (senão me engano cerca de 500) para jogarem e além de dividirem por todos querem investir no Concelho.
É assim mesmo... não quero é lá estar quando forem dividir o "Jack".
Vou pôr os amuletos todos que tenho ao pé do boletim das apostas para ver se dá sorte, pois tem que sair desta, senão para a semana fica o povo todo louco.

Bom Fim de Semana

Se sair o "Jack" alinhem também e contribuam .

Pobreza zero


One by One
Vídeo enviado por mikiane

quinta-feira, janeiro 26, 2006

Fenómenos (in)explicáveis II

Mais uma vez aqui estou com este tema. Tem-me feito uma confusão danada, tanta miudagem durante estes dias no "casting" para os "Morangos com açucar".
Têm de ter entre 8 e 25 anos. Que os de 25 anos peguem nos sapatos e que tentem a sua sorte (estarão sem emprego?) tudo bem, agora os garotos com idades em que não podem ir sózinhos? Serão os Pais, Encarregados de Educação cumplices das faltas às aulas para estarem um dia inteiro na fila para prestarem provas e no fim poderem levar um "NÃO"? Como já vos confessei a minha filhota já andou nessa onda, mas nunca fui durante a semana, fui sempre ao fim de semana, nunca poderia concordar com uma falta à escola para ir a um "casting". Depois veêm de todo o País, Norte e Sul , Este e Oeste de véspera, passsam a noite ao frio e ainda por cima queixam-se que nem casa de banho têm. Que é que queriam? Uma daquelas das obras? Um serviço de bar? Aquecimento?
A televisão que deveria ter um papel educativo marca isto para dias de semana (vejam as datas, 24, 25, 26, 27, 30 e 31) e durante o fim de semana não há.
Há blogs dos morangos com açucar, há clube de fãs, fotologs, livros dos actores da série, etc.
Realmente a fama fácil é uma mina e aparecer na televisão é o sonho de qualquer miudo, ser actor ou actriz também. Será que o País tem capacidade para tanto actor? Até é uma classe que se queixa de falta de emprego de oportunidades. Será? Antigamente todos queriam ser jogadores de futebol, era bom jogar à bola, pensavam que era fácil, descobriram que afinal dá trabalho, teinos bidiários, não podem ir às discotecas, não têm quase férias, cansa... Ser actor é mais calmo, conhece-se muita gente famosa, viaja-se...
Fará isto também parte do "Choque Tecnológico"?

quarta-feira, janeiro 25, 2006

Eu bem sabia...

Eu bem suspeitava que não era sobredotada, mas que tinha um "dom" qualquer. Hei-lo. Descobri o teste neste vizinho aqui.

Your results:
You are Superman
Superman
100%
The Flash
85%
Green Lantern
75%
Spider-Man
70%
Supergirl
70%
Robin
65%
Wonder Woman
65%
Batman
60%
Iron Man
50%
Catwoman
40%
Hulk
30%
You are mild-mannered, good,
strong and you love to help others.
Click here to take the Superhero Personality Quiz

Liberdade II

Na minha escola agora temos cartões electrónicos, pois é, os velhinhos cartões que eram dados todos os anos aos alunos foram agora substituídos pelos modernaços cartões electrónicos. Só que agora todos os funcionários da escola têm um. Professores, Funcionários Admnistrativos e Auxiliares de Educação. Têm fotografia e tudo , não vá alguém "encontrar " algum cartão perdido e usá-lo. Isto porque os cartões servem para usarmos na cantina, bufete e papelaria e para isso tem que ser carregado primeiro com dinheiro. Até aqui tudo bem, achamos que estamos no bom caminho, da modernização, do "Choque Tecnológico".
Os alunos andam todos contentes, pois parece um cartão multibanco e o sonho de qualquer garoto de 10/12 anos é ter um cartão com dinheiro.
À entrada da escola está uma funcionária dentro da sua "casinha" com um computador à frente, e nós, alunos e funcionários temos que "picar" o cartão, isto é , passar o cartão por uma "geringonça", que normalmente à primeira passagem dá sempre vermelho e só depois de várias tentativas é que acende o verde e nos dá permissão para entrar. Claro que isto às primeiras horas da manhã é complicado e de vez em quando, mais quase sempre, do que de vez em quando, forma-se uma fila de alunos pelo passeio para poderem passar o seu cartão. Quem não der entrada com o cartão não pode usar os vários serviços.
Como nada é perfeito o sistema de vez em quando vai abaixo e fica tudo "engatado" na escola.
Mas esta conversa toda porque, sentimos que mais uma vez a nossa liberdade está posta em causa. Acontece que ao passar o cartão à hora de entrada e saída fica registado no sistema a hora a que se entrou e saiu da escola. Faz-me lembrar no tempo da "outra senhora", os operários que tinham o cartão para picar à entrada e saída das fábricas. Será que a intenção é a mesma , mudando e modernizando o sistema, simplesmente?
A ver vamos.

terça-feira, janeiro 24, 2006

Liberdade I

Liberdade, a mais nobre das conquistas do Homem. Quem não viveu antes do 25 de abril por vezes tem dificuldade em entender a importância desta palavra. Muitas vezes falo com meus alunos sobre a liberdade, seja ela de expressão, de escolha, etc. Tenho como lema, não me perguntem onde li ou ouvi isto , mas certamente não fui eu que inventei, que "A minha liberdade acaba onde começa a dos outros". Tento a todo o custo transmitir-lhes este conceito. Aproveito vários acontecimentos como por exemplo o carnaval e as brincadeiras de carnaval para lhes explicar que cada um é livre de gostar, querer ou não brincar ao carnaval e que as partidas devem ser feitas a quem gosta e não a quem não gosta. Bem sei que alguns já estão a pensar, assim não tem piada.
Quem me conhece bem sabe que, não há ninguém que goste mais de pregar partidas e de fazer brincadeiras que eu.
Mas este tema hoje vem a propósito dos blogs, da internet, e de alguns comentários feitos em blogs que muitas vezes são contra a liberdade. O respeito.
Parece-me que na internet e no mundo dos blogs também deve haver respeito pelo próximo.
Há pessoas que não gostam do que se diz, escreve, e põe nos comentários palavras desagradáveis . Não me parece muito correcto.
Tenho fotografias minhas num site, onde me inscrevi e há um espaço para pôr as nossas fotografias a "concurso". Os autores, pessoas inscritas nesse site, podem votar e tecer comentários a essas fotografias. De vez em quando também aí se fazem comentários desagradáveis, que podem ser suscetiveis de magoar algumas pessoas. Eu quando não gosto ou não aprecio a fotografia não voto nem faço comentários. RESPEITO.

Por acaso não me importo com alguns comentários uma vez que ponho as fotografias porque quero, porque sou LIVRE de o fazer e não estou à espera de agradar a todos.
Nos blogs é a mesma coisa.

Se um dia tiverem tempo para dar uma voltinha por alguns blogs descobrem que muitos servem de escape a muita gente, outros de companhia, desabafo...
Por vezes penso que a liberdade nos anda a fugir e que não sabemos aproveitar a liberdade que conquistámos em Abril. Que temos memória curta.
Na minha escola agora temos cartões electónicos... mas esta história fica para outro dia.

segunda-feira, janeiro 23, 2006

PR

Hoje apetece-me simplesmente dizer que , isto das eleições já não é o que era. A noite inteira a roer as unhas na expectativa de saber quem ganhava. Agora antes de ser já era. Eu fico sempre a pensar que as sondagens se enganam mas não. Com margens daquelas ninguém se engana . Já não tem piada.
Por isso hoje vou falar ao Dr. Jorge Sampaio, só para simplesmente lhe dizer que já tenho saudades dele. Sempre achei que nos representou muito bem , tanto ele como a Dra. Maria José Rita. Pessoas inteligentes, cultas,bem parecidas, educadas, poliglotas. Ao longo destes 10 anos, foi no meu ponto de vista , discreto, humilde, sincero, honesto, generoso.
Se cumpriu bem o seu papel, neste momento não estou para aí virada, mas que era uma pessoa que não deixava o País ficar mal visto fosse onde fosse.
Agora não sei...
Não me vou alongar mais, só vos digo que não tenho mau perder, aceito a escolha da maioria mas não concordo. Acho que, e não pensando em termos políticos, mas como pessoas, que mais uma vez andámos de cavalo para burro.
PS: Quando cantaram o hino no fim tive a impressão que o Presidente não sabia bem a letra, foi só impressão minha ou também repararam?

domingo, janeiro 22, 2006

Vícios

...em geral são maus hábitos adquiridos por deficiência de vontade ou da educação... Repetição de actos ou gestos .
Eu deixei de fumar há 14 meses. Deixei sem ajuda de adesivos, pastilhas ou outro tratamento qualquer. Fumava uma média de 10 a 15 cigarros por dia e um dia decidi que não fumava mais. Sentei-me na cozinha fumei o último cigarro até ao filtro e foi mesmo o último. Conheço várias pessoas que fazem um esforço para deixar de fumar, usam tudo o que está ao seu alcance para parar este vício, desde os modernos adesivos, as pastilhas, acumpuntura e até já se inscreveram nas clínicas especializadas para deixar de fumar. Nada. Não tenho dúvidas que depende da força de vontade de cada um e da vontade que realmente uma pessoa tem em deixar este vício. Mas há outros vícios, o álcool, a droga, o café, o chá, a internet e os blogs.
É mesmo, isto torna-se num vício. Tenho lido e passsado por alguns blogs que são uma perfeita delícia. Pessoas que escrevem bem, verdadeiros contadores de histórias, este é um exemplo, artistas com humor, escritores, poetas, doces e sinceros, novas invenções, fotos , tudo sobre música e muitos outros. Podia passar aqui o dia a escrever e dar-vos links para blogs interessantes que existem espalhados e perdidos pela net.
Torna-se um vício passar por alguns. Bom vício. Eu todos os dias antes de me deitar passo por alguns e delicio-me.
Estas novas tecnologias têm destas coisas, ao contrário do que muita gente pensa, aproxima as pessoas, trazem-nos novos amigos. Como qualquer vício, este de andar de blog em blog tem que ser controlado e é preciso força de vontade.
A internet também hoje em dia é um vício, os fotologs, o MSN, ICQ, SKYPE, etc.
O que é certo é que tudo isto aproxima pessoas, dá novos conhecimentos, amizades. Eu sou a favor destas novas tecnologias e sempre que há uma novidade gosto de saber mais sobre ela e experimentar. Já fiz páginas para a net, tenho fotos na net, e agora um blog. Sou adepta do "bluetooth", do PDA, do GPS. Tudo que seja para nos facillitar a vida eu aprovo.

Só ainda não consegui foi pôr música no meu blog, mas hei-de descobrir como se faz.

sábado, janeiro 21, 2006

É possível


Letra para um hino

É possível falar sem um nó na garganta
é possível amar sem que venham proibir
é possível correr sem que seja fugir.
Se tens vontade de cantar não tenhas medo: canta

É possível andar sem olhar para o chão
é possível viver sem que seja de rastos.
os teus olhos nasceram para olhar os astros
se te apetecer dizer não grita comigo: não

É possível viver de outro modo. É
possível transformares em arma a tua mão.
É possível o amor. É possível o pão.
É possível viver de pé.

Não te deixes murchar. Não deixes que te domem.
É possível viver sem fingir que se vive.
É possível ser homem.
É possível ser livre livre livre.

Manuel Alegre


<br /></div>

      NOME


sexta-feira, janeiro 20, 2006

Especial eleições

Nunca gostei de política. Nunca fui nem sou filiada em nenhum partido. Sempre admirei os políticos, acho que gerir uma casa é difícil, quanto mais um País.
Votar é mais que um direito, é um dever. Numa altura em que as regalias e direitos adquiridos, com esforço e luta de alguns, (Imagem daqui) nos andam a ser retirados, acho que no domingo temos o dever de ir votar, seja em quem fôr ou no que fôr.
A sensação que tenho é que tudo está montado e arranjado para Cavaco Silva ganhar.
Faz-me lembrar as eleições na minha escola, quando temos que eleger os Coordenadores ou Delegados de disciplina, há sempre uns que "cozinham" as votações. O que é certo é que as coisas são tão bem feitas, que na maioria das vezes, até resulta e atingem os seus objectivos.
Sinto que nós (Portugueses), além de não termos sabido aproveitar os dinheiros vindos da UE, ainda não aprendemos a viver em Democracia, a impressão que tenho é que vivemos numa "Democracia Anárquica". Sei que não existe, mas nós para inventarmos somos peritos.
Cada um faz o que quer e diz o que lhe dá na "real gana", independentemente de ser verdade, ou de prejudicar alguém, e fica impune.
Atravessamos uma grave crise mas no meu ponto de vista é uma crise dos valores mais democráticos que aprendi.
RESPEITO e LIBERDADE.
Tenho esperança, pois é sempre a última a morrer que este domingo seja de sol e ALEGRE.
Não acredito em sondagens!
A minha intenção de voto aqui expressa deve-se ao facto de não entender muito bem que ainda haja indecisos nesta altura. Pode ser que convença alguém.

Bom fim de semana.





Imagem daqui

quinta-feira, janeiro 19, 2006

Fofura

O dia que mais gosto da semana!

quarta-feira, janeiro 18, 2006

Fenómenos inexplicáveis

Hoje vou falar-vos deste novo fenómeno da "Era Moderna". Todos já percebemos que os jovens/adolescentes hoje veêm a fama como um fenómeno fácil e ao alcance de todos. A televisão que hoje se faz em Portugal é a grande culpada disso e a internet também.
Os "castings" para actores de novela, para modelos ou anúncios são às "paletes". Através de um simples mail podem-se inscrever ou concorrer sem a devida licença. É muito difícil hoje em dia os Pais controlarem isso. Todos têm mail, todos têm acesso à internet é preciso muita confiança e diálogo para que muitas vezes não caiam nessas tentações.
Eu como sabem, senão ficam a saber, tenho uma jovem/adolescente a 100%. A era dos castings já passou e fomos a alguns. Agora está numa de concertos. Há 2 anos que me vem desafiando para levá-la a ver este e aquele. Tenho arranjado sempre uma justificação aceitável , até que um dia com falta de imaginação ou com problemas de consciência de tanto não lhe dizer, cedi. Fomos ao Pavilhão Atlântico ver os REM. Ela ficou fã de concertos e eu também, confesso. Depois eles têm "pancadas" por este grupo ou por aquele e como a minha não foge à regra começou a seguir os "Fingertips". Lá fomos a um ou outro concerto mas eu sinceramente não apreciava e custava-me um pouco ir. Consegui evitar alguns , mas outros lá teve que ser. Felizmente passou-lhe. Depois com estas novas tecnologias increvem-se no clube de fãs, onde combinam "Meetings", também a levei a alguns, sempre a controlar ao longe, pois eles não gostam de ter a Mãe por perto. O que é certo é que conheci jovens engraçados, interessantes, a maior parte deles mais velhos que a minha filha, mas educados e que a acarinhavam e a protegiam.
A próxima "vítima" foram os "Da Weasel". Confesso que as letras não me agradam muito, visto terem que dizer muitas asneiras para rimarem (modernices ou falta de imaginação). Mas o ritmo sentia-se e enfim gostei mais. Lá foi sabendo onde tocavam e só em 4 meses fomos a 9 concertos. Confesso que as músicas eram sempre as mesmas, até eu já sabia o alinhamento delas, para o fim já cantava algumas com as asneiras e tudo. O engraçado disto tudo, e fizémos Kms que não imaginam, é que eu não era a única Mãe a acompanhar. Descobrimos umas fãs, que íam a todos os concertos e eram daqui de bem pertinho onde moramos. As miudas conhecem-se , conversa puxa conversa, tornámo-nos "amigas dos concertos". Começámos a juntar-nos para irmos aos concertos, assim íamos mais acompanhadas e era mais divertido. E podem crer que nos divertimos imenso. Como as meninas queriam ficar sempre à frente, eles - os artistas - começaram a identificá-las. No fim dos concertos havia o "back stage", para os autógrafos , eu não ía, confesso, não via grande interesse.
É engraçado como estas coisas nos trazem proximidade , confiança e abertura com os filhos. Posso dizer-vos que estes "artistas" são bem simpáticos, educados e têm um respeito muito grande pelos seus fãs. Ao fim de algum tempo já me conheciam também. Falei algumas vezes com um deles, porque a garotada gosta de pedir autógrafos, mas quando chega a hora da verdade ficam cheios de vergonha, e então entrava eu em acção.
Mas tomei o gosto aos concertos e a garota andava feliz.
Fomos umas das felizardas que conseguiram bilhetes para os "MTV Awards". Um espectáculo do outro mundo e como a cachopa não é esquisita e os "Da Weasel" entraram na" época do defeso" fomos também ver os "Black Eyed Peas". Para terminar, digo-vos que já tenho saudades das idas aos concertos, do convívio e do ambiente que envolve isto tudo.










As amigas dos concertos

A minha filhota com os "Da Weasel"

terça-feira, janeiro 17, 2006

O meu filho hoje foi à "tropa"!!!


Alvorada vista da varanda
Hoje a "alvorada" cá em casa foi às 6h e 30m da manhã. A foto só foi tirada uma hora depois, porque quando acordámos ainda era de noite. Pois é, hoje o meu filho foi às "Jornadas do Dia da Defesa Nacional". Espreitem. Quem havia de dizer, que agora a tropa não é obrigatória. Os rapazes, e as raparigas que quiserem, no ano em que fazem 18 anos têm que fazer o recenseamento militar. Depois são convocados via carta, para o "Dia da Defesa Nacional". Assim dizia a tal carta: ...O Dia da Defesa Nacional consagrado na lei, visa sensibilizar os jovens para a temática da defesa Nacional e divulgar o papel das Forças Armadas... É um dia distinto e marcante... No final ficarás a saber como se tem garantido e continuará a garantir a segurança do País. ... Apelamos à sua boa conduta de cidadão... blá, blá, blá.
Eu que tenho na ideia fotos e filmes dos nossos tropas a partirem do cais, de barco e os familiares a despedirem-se com lençinhos brancos e os olhos cheios de lágrimas (tenho um filme quando o meu Pai foi mobilizado para África da despedida da minha Mãe).
Assim lá madruguei mais o rapaz e fui levá-lo à camioneta que os veio recolher á porta da Câmara da cidade.
Duas camionetas para levar a rapaziada de 1987 para Constância - Campo de Sta. Margarida.
Amigos, "não habia necessidade". Será que é preciso isto?
Ah, mas quem faltar tem que justificar segundo Decreto Lei..., podem no entanto pedir adiamento. O meu filho ainda pensou nisso visto ter exame na 5ª feira em Lisboa, mas lá o convenci de que na vida não vale a pena adiar as chatices, temos é que as resolver e o mais depressa possível. Assim lá foi. Têm almoço gratuito, faço ideia, ainda gracejei com ele ao pequeno almoço, hoje vais comer um belo cozido à portuguesa ou então "rancho". Ainda se riu.

Foto tirada com o telemóvel 7:00 AM


segunda-feira, janeiro 16, 2006

Aulas de substituição

Hoje vou-vos escrever sobre as aulas de substituição. Não pensem que sou contra, não. Mas como muita gente não é Professor (felizmente), não entendem por vezes os nossos "gritos". Então aí vai.
As aulas de substituição já existem há uns anitos, pelo menos na minha escola existem há 4 anos.
Quando ouvi falar delas até achei uma ideia muito boa. Quando um Professor faltava (sim os Professores também têm o direito de faltar como qualquer outro ser), era chamado um Professor da mesma disciplina para o substituir, para que desse a aula, uma vez que era da mesma disciplina, lê o último sumário , fala com os alunos e consegue perfeitamente dar a aula uma vez que ajudou na planificação da disciplina. Isto para que os alunos não fiquem prejudicados, não fiquem sem a aula. Numera a lição e assina o sumário. Muito bem, aplaudi. Pois bem, esqueci-me foi que estava em Portugal e melhor que nós (Portugueses) para aldrabar ou interpretar à nossa maneira , não há melhor. Vai daí, implementam-se as tais ditas cujas, mas "À Portuguesa". Então vejam se descobrem as diferenças.
O Professor falta (estupor), é chamado outro para o substituir (coitado), da área ou não (de preferência de outra disciplina ou área, senão têm de lhe pagar a hora como extraordinária), e lá vai ele "cantando e rindo", berrando e chorando, pelo mal que lhe calhou. Depois leva o livro de ponto, numera a lição da disciplina que os alunos não tiveram, marca falta aos alunos que não estão presentes à disciplina que não tiveram e dá o que quiser dentro da sua área, claro. Apesar de alguns armados deêm a aula que não é da sua área. Ora isto para mim é ocupar os tempos livres dos alunos.
Como eu gostava das "borlas", cá chamam "furos".
A falta que faz aos garotos saltar, correr, subir às árvores, cair, suar, gastar energias, estragar roupas e sapatos.Hoje não se mexem, são obesos. Depois queixem-se que estão impossíveis, que não param quietos, que são hiperactivos.
Como já vos disse tenho 4 aulas de substituição, porque como já tenho direito a 8 horas de redução, não posso ter mais AS (Aulas de substituição). Mesmo assim sempre que posso fujo delas. Os alunos , esses preferem os Profs. de Educação Física nas substituições porque a maior parte de nós quando o tempo está bom vem para fora das salas e faz um jogo educativo, claro, ou desportivo, com eles.
Há 4 anos andei a substituir uma colega durante 3 semanas, sempre no mesmo dia ao mesmo tempo. Os alunos que não eram de nenhuma turma minha, quando entrávamos de manhã na escola já me cumprimentavam e perguntavam-me se hoje também ía estar com eles e o que é que íamos fazer. Até gostavam.
Gravura de autor desconhecido
Espero que agora percebam.
Nunca fomos ouvidos para contribuir com a nossa experiência , dar a nossa opinião. É assim e "mai nada". Na minha escola é assim. Uns mandam e os outros obedecem. Eu como não gosto que mandem em mim, muito menos mal mandada, por vezes entro em conflito com o Executivo, mas até nem me tenho dado mal. Sempre cumpri com os meus deveres e as com as minhas obrigações e lutei pelos meus direitos.

Ídolos

Toda a gente que se preze e viva com intensidade os seus dias aqui na Terra tem durante toda a sua vida alguém que a marca, pelas mais variadas razões, eu não sou excepção.
Eu tive várias pessoas e algumas já referi aqui no blogue. Hoje vou falar de outra pessoa que me marcou. Quando somos jovens temos quase todos uma referência na vida, conforme a vivemos.
Quase todos os atletas, os seus ídolos são também atletas. A maior felicidade que se pode ter é conhecê-lo, estar com ele.
Quando por vezes jovens talentos do futebol singram na vida profissional e vão jogar com algumas das suas referências , ídolos, sentem um nervoso e orgulho que não tem explicação. Eu sei, pois já senti na pele essa sensação.
Quando vim para Portugal e ingressei no CIF, ainda era Junior. Como até dava uns toques, comecei a jogar em Juniores e em Seniores. Ora nessa altura, ainda adolescente, havia uma jogadora que por acaso também jogava no CIF que eu admirava. A Marina Novikoff. Quem esteve ligado ao basquete conhece perfeitamente. Pois eu tive o privilégio de jogar com ela. A Marina jogava em todas as posições se fosse preciso, dáva-nos força e incentiváva-nos quando o jogo estava a correr mal. Era uma atleta completa. Também veio de Moçambique, e agora vive em Macau. Para mim era um incentivo para ser cada vez melhor, para não faltar aos treinos, pois não a queria desiludir.
Jogámos juntas durante muitos anos e não precisávamos de falar dentro do campo, conhecíamo-nos tão bem que só com uma troca de olhares sabíamos o que uma ou outra ía fazer.
Tornámo-nos amigas. Ajudou-me a crescer como pessoa. Ainda hoje apesar dos Kms que nos separam, comunicamos regularmente, claro através da net.
O desporto tem destas coisas, une as pessoas para a vida toda, senão vejam o site do Mundoslam, onde antigos jogadores de vários clubes de Moçambique se encontram independentemente da côr da camisola, onde trocamos recordações, onde encontramos amigos que já não víamos há 30 ou mais anos.

Foto de 1979

domingo, janeiro 15, 2006

Excóla Mudérna


Hoje deixo-vos esta imagem de um dos rios que atravessam a cidade onde moro.
Desejo-vos também uma boa semana de trabalho.
A minha vai ser de :

Aulas de substituição- 4 tempos;
Trabalho de Escola- 2 tempos;
Aulas de EF - 6 tempos;
Desporto Escolar - 4 tempos;
Direcção de turma - 2 tempos;
Cooerdenação de DT - 2 tempos;
Presidente do Conselho Pedagógico - 2 tempos;
Biblioteca/Centro de Recursos - 1 tempo;
Formação Cívica - 1 tempo.
TOTAL : 25 tempos (um não aparece porque não se marca no horário por causa de ter no Desporto Escolar um grupo/equipa)
Falo em tempos porque como sabem antigamente as aulas tínham a duração de 50 minutos, agora são de 45 minutos.
A bold o que eu mais gosto de fazer e aquilo para que andei a queimar as pestanas e o físico.
Que raio de escola é esta?
Passo o dia a "enxer xourissos"...

Paçem beim.



Imagem de autor desconhecido



sábado, janeiro 14, 2006

Dois em um

Imagem cedida por Ana Silva Pereira
Já que estamos numa de basquetebol e de homenagens aqui vai dois em um. Um post de uma das minhas equipas de mini-basquete (As Panteras- 1969/1970) e uma homenagem à minha Monitora(assim chamavam à pessoa que nos orientava nos jogos). A Kaloira (Ana Silva Pereira, nº 12). Jogadora de basquetebol da Associação Académica de Moçambique (AAM) o meu clube do coração.
A Kaloira, a 1ª na fila de cima a contar da direita,(eu sou a que tem a bola, claro) excelente executante e uma pessoa extraordinária. As recordações que tenho são de paciência, palavra sempre amiga, humildade, ternura e carinho. Muito do que sou e do que transmito aos meus alunos aprendi com ela e com o nosso treinador daquela altura. Sei como é importante a formação desportiva e sei o que marca na nossa vida esses momentos.
Graças a ela tenho só boas recordações, bons momentos, saudades saudáveis, pois sei que o tempo não volta para trás, e tento fazer o mesmo com os meus alunos.
Não a vejo há mais de 30 anos mas como o mundo é pequeno descobri-a à dois anos e fiz-lhe uma surpresa, telefonei-lhe. Agora com estas novas tecnologias trocamos mails .


A Kaloira é aque está a lançar

Recuerdos...


Realmente os meus tempos de jogadora de basquetebol, foram únicos na vida. Treinávamos todos os dias e ao fim de semana tínhamos jogos. Como era bom ir aos treinos, depois de um dia de trabalho lá estávamos todas para mais umas horas de correria atrás daquela bola laranja. E não faltávamos (como os tempos são diferentes), hoje a garotada falta por tudo e por nada. Falta de responsabilidade?Falta de interesse? outros interesses? Sabe-se lá, faltam porque não lhes apetece e pronto. Nós tínhamos uma relação para além do jogo, éramos amigas.E que boas amizades eu fiz no basquete. Algumas tornaram-se para sempre. Apesar de não nos vermos com frequência, pelas vidas que cada uma tomou, quando nos encontramos é como se estivéssemos todos os dias juntas.
Esta bela equipa foi campeã Nacional e vencedora da Taça de Portugal. A primeira da fila de cima a contar da esquerda já não está entre nós, a segunda tornou-se minha comadre, a primeira da fila de baixo a contar da esquerda é minha irmã, eu sou a terceira da fila de baixo e ao meu lado, a quarta da fila de baixo, é uma grande amiga minha. Tão novinhas.
Hoje treino só na escola equipas de desporto escolar, miúdos e miúdas de 10 e 12 anos. Tento transmitir-lhes a alegria, a vontade de ser cada vez melhor, os ensinamentos que aprendi com a idade deles. Às vezes tenho as minhas recompensas e não são as vitórias em jogos , pois essas são raras. Mas a alegria com que participam, a honestidade com que jogam, o gozo que lhes dá ir a uma concentração noutra escola, o respeito pelos outros, o aceitar as decisões dos árbitros mesmo que erradas, são pequenas coisas que nos enchem a alma e nos dão força para pensar que vale a pena, apesar do mundo em que vivemos hoje isto ser raro. E passados alguns anos, às vezes 10 anos depois, apesar da exigência que lhes pedimos, passam por nós na rua e cumprimentam-nos com satisfação e por vezes até agradecem a paciência que tivémos com eles.