quarta-feira, maio 31, 2006

Ser Professor II

Quem ficou a pensar que alguns Professores estão com medo, enganam-se os que têm medo nem falam, não gritam, encolhem-se, tentam passar despercebidos.
Eu estou indignada. Não acredito que alguém gostasse de ser insultada todos os dias.

Sei que não se pode agradar a todos os alunos, ainda bem. Sei que os alunos também não gostam de alguns Professores, porque não gostam da disciplina, porque os Professores são exigentes… ainda bem. Cada um tem o direito de gostar ou não gostar de quem quer. Mas devemos ser isentos na avaliação que fazemos. Não sei se os Pais e EE serão capazes. Para avaliar é preciso definir critérios, definir competências... Eu tive formação para isso.

Depois de mais uns dias passados a Sra. Ministra continua a atacar severamente os Professores. TODOS!

Cada vez me sinto mais indignada, pois quando passo na rua, quando enfrento os meus alunos, quando reúno com os EE da minha turma, eles olham-me e vêem um Professor que ultimamente tem sido sistematicamente enxovalhada pela Sra. Ministra. Mas tenho a certeza que se fossem chamados para me avaliar eu não tinha problemas absolutamente nenhuns.

BASTA!
Vamos lá dizer Sra. Ministra que alguns Professores, têm aversão a ensinar, outros têm aversão à escola, outros nem a sua formação foi para o ensino, mas como não conseguiam mais nada, foram dar aulas... e o mal é de quem? Dos Professores? Ou do sistema que o permite? Sabe outros começam a ter aversão à Sra. Ministra.
Já me pus a pensar, se não terá tido um (a) Professor(a) no Básico que a traumatizou, por qualquer motivo e achou que estava na hora de se vingar.
Se esse(a) Professor(a) passar por aqui ou ler as notícias sobre este assunto, telefone à Sra. Ministra e peça-lhe desculpa. POR FAVOR!

Cada vez que sai mais uma notícia sobre este assunto só me apetece é não dizer mais nada, tal é a estupidez. Claro que a CONFAPE ficou toda contente. O seu Presidente e dirigentes são pessoas cultas, informadas, que acompanham os seus filhos, lhes dão educação em casa e certamente não admitem que os seus educandos faltem ao respeito aos Professores. Mas esquecem-se que a maioria dos Pais e EE não são assim. Dou um exemplo, tenho uma turma com 20 alunos, tenho uma boa relação com os 20 alunos e os EE desses alunos, mas sei que alguns deles não têm capacidade de acompanhar os seus educandos, não têm tempo para dar atenção aos seus educandos, não sabem a turma que eles frequentam nem o nº dos seus educandos. Será que se sentem à vontade para avaliar os Professores dos seus alunos? Alguns nem sabem as disciplinas que eles têm!
Por amor de Deus, não confundam as coisas, não baralhem as competências, não se iludam. Ser Professor é ser o quê? Hoje em dia é ser “pau para toda a obra”. Até para disfarçar outros assuntos onde deviam concentrar as suas atenções.Concentrem-se na formação dos novos Professores, concentrem-se nas condições em que milhares de alunos passam nas escolas, inadaptadas às novas tecnologias, às novas práticas pedagógicas, mobiliário inadequado, alunos encavalitados uns em cima dos outros, quadros onde não se consegue quase escrever, pavilhões gimnodesportivos, onde no Inverno os garotos fazem as aulas cheios de roupa por causa do frio e das correntes de ar, no verão, basta lá entrar para se começar a transpirar. Querem mais? Não disfarcem a vossa incompetência, com os Maus Professores. Há maus profissionais em todas as profissões, e ultimamente quem nos governa tem dado bons exemplos disso.
Não se esqueçam que os Professores também são Pais e EE.
Falam de produtividade, faltam às sessões parlamentares, assinam quando não estão presentes, e agora mudaram os trabalhos parlamentares no dia em que Portugal joga contra o México para o Mundial para poderem ver o jogo. Tenham vergonha! Se todos seguíssemos os seus exemplos, então havia de ser bonito.
O problema deste País é que quem prevarica não é penalizado. Comecem por aí, em vez de dar prémios a quem cumpre com o seu dever, com amor, dedicação e responsabilidade.
Mas não se iludam. O ECD vai mesmo ficar assim. Tristemente os nossos Sindicatos não têm força nenhuma.
Encerro aqui esta novela, sobre a Sra. Ministra, sobre a Educação e sobre os Professores.
Vamos ver como vai acabar.

<"De sua justiça">

18 Comments:

At 11:55 da tarde, Blogger papoilasaltitante said...

Ficamos à espera para ver!!!
Também eu me senti insultada!
Bjs

 
At 12:06 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Infelizmente acho que é como dizes: vai acabar como ela quer.
Mas subscrevo tudo aquilo que é aqui dito.
Indignação, raiva, frustração....é o que sinto cada vez mais.
Bjs Lena

 
At 12:10 da manhã, Blogger BenUron said...

Tamos cá para ver...

 
At 12:18 da manhã, Blogger Madalena said...

Teresa, eu acredito que alguém há-de trazer a realidade e a verdade à tona. O programa da TV esta noite já foi um sinal disso mesmo. Não temos medo, claro que não. E ainda somos alguns. beijinhos para ti!

 
At 12:47 da manhã, Blogger andorinha said...

Vim aqui ter através da marakoka e em boa hora o fiz.
Subscrevo tudo o que dizes; tal como tu sinto-me INDIGNADA com toda esta fantochada.

 
At 12:59 da manhã, Blogger amigona said...

Amiga, deixo aqui a minha solidariedade... também a minha raiva por toda esta situação...

como pode um governo tratar tão mal os profissionais da educação ??!!!!( que os há muitos e bons!)...
Apesar da força dos sindicatos estar frágil, acho que é aí que reside a solução... se os professores se unirem (já fizemos bem mais por muito menos!), conseguirão derrotar estas políticas...

 
At 4:38 da manhã, Blogger Cristina said...

um beijinho

 
At 10:32 da manhã, Blogger Cherry Blossom Girl said...

Só espero que o panorama melhore, n está nd animador, mas há que ter fé e esperança!
Que tudo corra pelo melhor

***

 
At 10:45 da manhã, Blogger jawaa said...

Será que temos um sindicato que represente e defenda o que realmente sentimos...???

Será que temos deputados que representem os cidadãos que somos... que eles querem que sejamos?

 
At 11:13 da manhã, Anonymous Ni said...

Li os teus dois posts atentamente e claro que os subscrevo,Parabéns pela iniciativa deste debate.
Não há dúvida que temos de ser nós a levantar estas questões pois infelizmente não temos quem nos represente condignamente.
Não quero aqui entrar em polémicas ou discussões com outros comentários aqui deixados,todos têm o direito a manifestar a sua opinião.
Deixo num entanto uma pergunta para os que ainda acham que não temos razão.
Sabem porque é que apesar de tudo não estamos num caos total?
Porque há muitos(a maioria) Professores empenhados,que apesar das péssimas condições de trabalho conseguem fazer milagres,dão tudo de si,são Professores,Assistentes Sociais,Psicólogos,Polícias,Padres e um sem número de outras profissões que têm de desempenhar no seu dia à dia.
Quem não é Professor,pare um pouco para pensar...esta é a realidade, e se achar que é fácil,desde que tenha habilitações para a docência,cá os esperamos para nos ajudarem nesta tão nobre e imprescindível missão.

 
At 11:40 da manhã, Blogger francis said...

Apenas uns pontos:
A educação do indivíduo deve começar antes de tudo em casa. Não estou a ver pais irresponsáveis avaliarem professores de forma responsável.
Será que esta Ministra e este Governo já pensaram criar um gabinete para avaliar o trabalho dos Ministros? Não deveriam os governantes mentirosos e incompetentes ser chamados à responsabilidade, avaliados no final de cada mandato e multados pelo incumprimento dos objectivos traçados e das promessas feitas?
Compreende-se a indignação dos professores.
Um abraço!

 
At 12:02 da tarde, Anonymous sa morais said...

A ideia de avaliar a ministra era boa! E já agora avaliar toda a classe politíca... Nenhum artigo os salvava de um belo chumbo!

Isto foi o que escrevi no meu blog:
"Ouvi hoje que à uma proposta de os pais e encarregados de educação poderem vir a avaliar os professores. Ahahahahahahahahahahahah! Estou mesmo a ver! Então aí é que nenhum pai vai ter autoridade para chumbar um aluno, por temer represálias dos país! Lindo sistema de (des)educação! Não digo que não seja necessária uma avaliação dos professores, mas isto é absurdo! Já hoje os professores não têm grande autoridade e costumo dizer que até as galinhas passavam de ano, se pudessem ir à escola... Tudo isto para reduzir o insucesso escolar, apenas no papel, claro... Em Portugal, recompensa-se a perguiça e a incompetência logo na juventude..."

E concordo com o Francis.

abraço

 
At 2:13 da tarde, Blogger a lice said...

De facto, fico cada vez mais espantada com o que ouço acerca desta problema...

 
At 9:50 da tarde, Blogger 125_azul said...

Também já tinha pensado na hipótese do trauma, por deformação profissional...
Não sobrou mais nenhum tacho e a Sra foi para ministra e como sempre, quem se lixa é o mexilhão.
Prefiro nem comentar o desrespeito que vos tem sido votado; oscilo entre a triateza, a indignação e a fúria... Beijinho solidário

 
At 10:21 da tarde, Blogger PiresF said...

Também me apetecia rachar alguma lenha, mas a minha amiga e Sra. Professora rachou-a toda e os cavacos que ficaram vão directamente para o lume das incompetências que vamos vendo na nossa “praça”.
Conhecendo eu, alguns (alguns, porque só alguns vão às reuniões de pais) encarregados de educação dos colegas da minha filha, não poria nas suas mãos, sequer a avaliação do papel higiénico que uso, quanto mais a avaliação dos professores da minha filha, que considero competentes.
Bem... também eu vi o tal programa da RTP e também eu, mesmo sabendo de alguns casos que a minha filha me relata, fiquei abismado com o estado a que as coisas chegaram em algumas escolas, não porque, nunca tenha ouvido falar, mas ver é bem diferente.
No final do dito programa, pensei... fosse eu professor naquela escola e certamente seria expulso no fim da primeira aula. Que me desculpem os que acham, que uma chapada dada a tempo é uma violência sobre aquelas pobres criancinhas.
Tenho orgulho, por a minha filha ser das melhores alunas da escola, tenho orgulho no seu esforço de tentar ser uma estudante de cincos e tenho orgulho que ela saiba, que no dia em que responder inadequadamente a um professor, terá de se haver comigo.
Esta falta de respeito a que hoje se assiste e de que a Sra. Ministra é agora protagonista é sintoma da patologia de que há muito padece este país.

Um abraço solidário.

 
At 11:38 da tarde, Blogger Mocho Falante said...

Definitivamente as coisas andam quentes para o vosso lado. Não desistas de lutar força

beijocas

 
At 7:31 da tarde, Anonymous Daniela Mann said...

Foi escandaloso!

 
At 6:51 da tarde, Anonymous Nita Ferreira said...

Sou professora e ESTOU INDIGNADA TAMBÉM! E não tenho medo de o gritar bem alto, tenho é uma dor na alma de ver tanto professor, tanta gente competente (porque são a maioria)calada e quieta perante tanta afronta. Que foi e é bom profissional, responde pelo seu trabalho e tem orgulho da profissão que escolheu ...TEM QUE SE SENTIR OFENDIDO com o que se diz e escreve por aí!
Afinal que país é este??????

Nita Ferreira

 

Enviar um comentário

<< Home